segunda-feira, 30 de abril de 2012

˜Igreja viva" é o título do editorial da Rádio Vaticano sobre a 50a. AG


plenario2012A Rádio Vaticano publicou, neste sábado, 28 de abril, editorial sobre a 50a. assembleia da CNBB. A Rádio enviou dois correspondentes para Aparecida que fizeram a cobertura jornalística do encontro. Pe. César Augusto e Silvonei José acompanharam todas as sessões e entrevistaram os bispos.
Concluiu-se na última quinta-feira, dia 26, a 50ª Assembleia Geral da CNBB, no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional de Aparecida. Foram nove dias de intensos trabalhos com a presença de 338 bispos de todo o país. Dias de reflexão, discussão e oração ao redor do tema central A Palavra de Deus na vida e missão da Igreja.

Pudemos sentir nestes dias em que acompanhamos os trabalhos dos nossos bispos, como pulsa o coração da nossa Igreja; podemos afirmar sem temor que é um coração forte, determinado, com fé e esperança. Tudo isso foi demonstrado nos temas analisados e propostos depois ao povo de Deus presente em todo o território brasileiro. Como, por exemplo, o projeto de “Comunhão e Partilha – Igreja Solidária” entre as dioceses no campo da formação do clero. A ideia é que todas as dioceses do Brasil, inclusive as que serão beneficiadas, deem uma pequena contribuição para um Fundo de Solidariedade para a formação dos seminaristas em todo o Brasil.

Foram ainda apresentadas a Nota "Em defesa dos territórios e dos direitos dos povos indígenas, quilombolas, pescadores artesanais e demais populações tradicionais” e a Nota sobre a reforma do Código Penal. O objetivo do documento é expressar o compromisso da instituição no acompanhamento de importantes matérias de interesse social, neste momento em que uma Comissão de Juristas do Senado discute mudanças no Código Penal; e a Nota sobre as próximas eleições municipais, convocando os eleitores a um voto responsável.

Momentos também de recordação como a homenagem aos 50 anos do início do Concílio Vaticano II - considerado o mais importante fato da história recente da Igreja - no qual, à época, os bispos brasileiros participaram ativamente, tanto que as assembleias gerais da CNBB de 1964 e 1965 foram realizadas em Roma por esta mesma razão.

Isso sem contar as celebrações pelas 50 Assembleias Gerais e pelos 60 anos da criação da CNBB. Uma série de compromissos já foram marcados: a preparação para o próximo Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação, em julho próximo em Aparecida (SP); os preparativos para o IIº Seminário de Comunicação Teórico e Prático para os bispos, que está marcado para julho de 2013, na Universidade Católica de Pernambuco, em Recife (PE) em 2013, bem como a elaboração do Diretório de Comunicação. E, por fim, os preparativos para o próximo 13º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base, que vai acontecer em julho, na cidade de Juazeiro do Norte (CE). A equipe da Caritas Brasileira recordou ainda o Fundo Nacional de Solidariedade e o projeto de apoio à Igreja no Haiti e os preparativos para a Jornada Mundial da Juventude foram apresentados.

A escolha dos quatro delegados e dois suplentes para o Sínodo sobre a Nova Evangelização, em outubro, no Vaticano também foi debatida e, ainda, a acolhida por parte dos senhores bispos do Núncio Apostólico para o Brasil, Dom Giovani D’Aniello, que trouxe a saudação do Santo Padre Bento XVI e do Secretário de Estado, Cardeal Tarcísio Bertone. A Rádio Vaticano apresentou alguns momentos do documentário que a Redação Brasileira está fazendo sobre a viagem de Bento XVI ao Brasil, em 2007.

Foram dias intensos de muito conteúdo, de muita preocupação pela realidade brasileira e eclesial, dias em que os nossos pastores fizeram uma pausa nos seus trabalhos habituais para, juntos, colegial e fraternalmente, concentrarem a atenção sobre determinados assuntos que dizem respeito à cotidianidade do povo de Deus. Vimos, nestes dias, nossos pastores orgulhosos da “Igreja Viva” do Brasil, cheios de esperança e fé, cheios de confiança Naquele que tudo pode. Cada Assembleia Geral da CNBB é sempre uma nova experiência, para quem dela participa, mas também para nós, jornalistas, que seguimos e contamos diariamente a vida de uma Igreja viva que caminha ao lado dos que sofrem.
Fonte: CNBB

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Núncio Apostólico preside Celebração de encerramento da 50ª AG



E-mail
ImprimirPDF
novonuncioana_50ag2012











A Celebração Eucarística de encerramento da 50ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) reuniu todo o episcopado brasileiro em torno do Altar Central do Santuário Nacional, nesta quinta-feira (26).
A celebração foi presidida pelo Núncio Apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello.
No início da celebração, o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner leu a Carta de recomendação o Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone.
O Cardeal arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Dom Raymundo Damasceno Assis deu as boas vindas ao Núncio Apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Aniello ressaltando que a celebração em Ação de Graças pelo encerramento da Assembleia Geral reveste-se também de um significado especial.
“Quero desejar a dom Giovanni D’Aniello que a sua missão seja fecunda, pois já começa sob a proteção de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil”, afirmou dom Damasceno.
Em sua homilia, o Núncio Apostólico, dom Giovanni D’Aniello afirmou que é uma grande alegria iniciar sua missão sob a proteção da Padroeira do Brasil.
“É uma grande alegria iniciar a minha missão neste santuário mariano, sob a proteção de Nossa Senhora Aparecida. Agradeço Dom Damasceno pelo convite de presidir esta celebração e a toda acolhida do episcopado brasileiro”, afirmou o Núncio.
geralnuncioapostlico50ag2012











Dom Giovanni D’Aniello ressaltou que o Papa Bento XVI o encarregou de transmitir a todos os Bispos do Brasil sua mensagem de saudação afetuosa e sua oração diária.
"O que nos une aqui é o dom da fé. Fé que nasce do encontro, segundo a narração da primeira leitura que ouvimos nesta celebração”, afirmou.
Dom Giovanni D’Aniello acrescentou que neste momento em que inicia sua missão como Núncio Apostólico no Brasil, representante do Santo Padre, se une também a todos como irmão na fraternidade e na fé.
O Núncio afirmou que a Palavra de Deus proclamada torna-se pão que alimenta toda pessoa.
“A Palavra tornou-se vida que alimenta a todos nós. De fato, quem se alimenta desse pão vivo que é Jesus, apropria-se do Pai que leva a eternidade e a nossa participação nessa eucaristia nos coloca em comunhão com Ele”, acrescentou.
Encerramento sua reflexão, Dom Giovanni D’Aniello reforçou aos bispos que inicia sua caminhada como Núncio Apostólico junto de toda a Igreja no Brasil com grande alegria.
“Queridos irmãos do episcopado, clero brasileiro e fiéis, junto de todos quero comemorar a profunda união que deve ter entre nós e confiar minha caminhada a Nossa Senhora Aparecida, rainha e Padroeira do Brasil, para ela me ajude nessa missão e interceda junto ao Pai”, afirmou Dom Giovanni D’Aniello.
Ao final da celebração, Dom Damasceno agradeceu o reitor do Santuário Nacional de Aparecida, padre Darci Nicioli e aos Missionários Redentoristas pelo acolhimento durante a 50ª Assembleia Geral da CNBB.
“Quero também estender meu agradecimento a todos que colaboraram pela realização da Assembleia e se dedicaram nesses dias para a sua realização”, concluiu Dom Damasceno.
Fonte: CNBB

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Programa do penúltimo dia da 50ª AG


Esta quarta-feira, 25/04, os bispos reunidos na 50ª Assembleia Geral dos Bispos, em Aparecida, iniciaram as suas atividades celebrando a eucaristia, no Santuário Nacional. A missa teve como intenção especial, o trabalho dos bispos e padres negros.
50AG2012

A partir das 9h15, a primeira sessão terá a apresentação de diversas comissões no plenário: Caridade, Justiça e Paz – que vai tratar da 5ª Semana Social Brasileira; Comunicação Social; Laicato; e Vida e Família – abordando o Encontro Mundial das Famílias.

Na segunda sessão, a partir das 10h45, haverá a participação da equipe da Cáritas Brasileira sobre o Fundo Nacional de Solidariedade e o projeto de apoio à Igreja no Haiti. Também nesta sessão, a Comissão Episcopal para a Juventude fará a apresentação dos preparativos para a Jornada Mundial da Juventude. Esta parte da sessão será aberta à imprensa.

No período da tarde, haverá um encontro reservado para os regionais da CNBB, e na última sessão do dia haverá a apresentação da Comissão Episcopal para a Cultura e Educação, e informes sobre a Campanha para a Evangelização, os 20 anos da Assembleia dos Organismos do Povo de Deus e a palavra para os organismos vinculados à Conferência Episcopal. Também nesta sessão haverá a acolhida do episcopado brasileiro ao novo Núncio Apostólico para o Brasil, dom Giovani D’Aniello.

Fonte: CNBB

terça-feira, 24 de abril de 2012

Bispos aprovam projeto de solidariedade entre as dioceses .

MensagensNotas50Ag
Os bispos reunidos na 50ª Assembleia Geral (AG) no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida em Aparecida (SP) aprovaram, por unanimidade, um projeto de solidariedade entre as dioceses.
O objetivo é criar um fundo com 1% da renda ordinária de cada igreja particular para ajudar na formação dos seminaristas das dioceses mais carentes.

O fundo terá contribuições por 5 anos e, de acordo com dom Guilherme Werlang, presidente da Comissão Episcopal  Pastoral para o Serviço da Caridade, Justiça e da Paz, atualmente são 31 dioceses com receita de até 20 mil reais por mês e 13 com renda de até 10 mil reais. “Todas as dioceses vão contribuir para esse fundo, até as mais carentes, porque para se manter um seminarista é gasto, por mês, cerca de 2 a 3 salários mínimos. O importante é que todas as dioceses trabalhem irmanadas na formação dos futuros sacerdotes”.

Dom Guilherme acredita que o projeto vai beneficiar todas as dioceses. “ Não é simplesmente chegar no final do mês e enviar um cheque para o fundo, mas levar a conscientização de todos os cristãos no sentido da necessidade da contribuição do dízimo. E no final todos sairão ganhando”.

Dom Odilo Pedro Scherer, cardeal arcebispo de São Paulo, afirmou que o fundo não será suficiente para suprir todos os gastos da formação de um seminarista. “Mas, é um passo importante para a reeducação da nova realidade. Sem a formação de novos sacerdotes, ai igreja terá problemas no futubro”.

Para dom Odilo, “a igreja do Brasil precisa caminhar com seus próprios recursos, sem contar tanto com a ajuda externa, mesmo porque, ela não é mais a mesma de antes”.

Dom Guilherme Werlang e dom Odilo Scherer participaram da coletiva de imprensa neste sexto dia de trabalho dos bispos.

Fonte: CNBB

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Jesus está presente entre nós na Palavra e Eucaristia, diz Papa

O Evangelho de São Lucas e o mistério da Ressurreição estiveram no centro da mensagem do Regina Coeli, dirigida pelo Papa Bento XVI aos fiéis presentes na Praça São Pedro, neste domingo, 22.

O Papa destacou a passagem bíblica de Lucas 24,35-48, onde Cristo Ressuscitado se apresenta aos discípulos, e eles incrédulos e tomados pelo medo, pensam estar vendo um fantasma.

Para explicar esse acontecimento, o Santo Padre recorre ao filósofo italiano Romano Guardini que destaca as características dessa mudança de Jesus: “O Senhor mudou. Não vive mais como antes. A sua existência não é compreensível. No entanto, é corpórea, inclui toda a sua vida, o destino percorrido, a sua paixão e morte. Tudo é realidade. Modificada, no entanto, mas sempre tangível realidade”.

Bento XVI descreveu como Jesus convenceu os Apóstolos de que não era um fantasma: "Visto que a Ressurreição não apaga os sinais da crucificação, Jesus mostra aos Apóstolos as mãos e os pés. E para convencê-los, pede até mesmo algo para comer. Assim os discípulos ofereceram uma porção de peixe assado; que Ele aceitou e comeu diante deles".

Devido a esses sinais muito reais, os discípulos superaram a dúvida inicial e se abriram ao dom da fé, explicou o Papa. Fé que os permite entender as coisas escritas sobre Cristo “na lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”.

A passagem de São Lucas destaca ainda que Jesus abriu a "inteligência dos discípulos" para que eles compreendessem melhor o que havia acontecido e que estava além de suas razões humanas.

Superando qualquer dúvida da presença de Jesus Cristo entre nós, Bento XVI esclareceu como e quando Ele se faz presente:

"O Salvador nos assegura de sua presença real entre nós, por meio da Palavra e da Eucaristia. Por isso, como os discípulos de Emaús reconheceram Jesus ao dividir o pão, assim também nós encontramos o Senhor na Celebração Eucarística", afirmou.

Ao citar São Tomás de Aquino, o Papa disse que “é necessário reconhecer, de acordo com a fé católica, que o Cristo por inteiro está presente neste Sacramento… porque nunca a divindade deixou o corpo que assumiu".

Por fim, lembrou de um momento muito importante na vida dos jovens e convidou os envolvidos a se dedicarem a esse Sacramento. "Caros amigos, no tempo pascoal a Igreja, frequentemente, administra a Primeira Comunhão às crianças. Exorto, portanto, os párocos, os pais e os catequistas a preparar bem esta festa da fé, com grande fervor mas também com sobriedade. Este dia permanece na memória como o primeiro momento em que se percebe a importância do encontro pessoal com Jesus”.

Bento XVI pediu ainda a intercessão da Virgem Maria, para que ela "nos ajude a escutar com atenção a Palavra do Senhor e a participar dignamente do Sacrifício Eucarístico", para assim nos transformarmos "em testemunhas da nova humanidade".

Fonte: CNBB

sexta-feira, 20 de abril de 2012

CNBB divulga carta enviada ao papa Bento XVI


Presidncia50AG
ao precioso dom do Catecismo da Igreja Católica”, destacou os bispos ao Pontífice.
No dia 19, a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), emitiu uma nota ao Santo Padre, o papa Bento XVI, por conta da realização, em Aparecida (SP), da 50ª Assembleia Geral dos Bispos da CNBB.
A Presidência afirma que estão reunidos mais de 300 bispos, rezando e refletindo o bom exercício da missão episcopal.
“Nesta reunião jubilar iniciamos as comemorações do 50º aniversário do Concílio Vaticano II, que se estenderão por quatro anos no Brasil; durante esse período, procuraremos ouvir de novo a voz do Espírito, que falou no Concílio Vaticano II, dando especial destaque ao Ano da Fé e
ao precioso dom do Catecismo da Igreja A A presidência continua a nota explicando o tema central desta Assembleia. “Queremos acolher melhor em nossas dioceses a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini, de Vossa Santidade. Somos ministros e servidores da Palavra de Deus para nossos irmãos e para o mundo”.
“Santo Padre, ao recordamos o 7º aniversário de sua eleição, como Sucessor de Pedro, queremos expressar nossas especiais congratulações a Vossa Santidade. Já oferecemos a Santa Missa em sua intenção, pedindo que o Senhor Ressuscitado o fortaleça e o conserve com saúde, para confirmar os irmãos na fé. Que o Espírito Santo o assista sempre no exercício do Ministério Petrino”, desejaram os bispos ao Santo Padre.
Além disso, a Presidência da CNBB lembrou a Jornada Mundial da Juventude. “Santidade, a Igreja no Brasil, com seus jovens, prepara-se, com alegre expectativa para a próxima Jornada Mundial da Juventude, em julho do próximo ano, no Rio de Janeiro. Temos a certeza de que esse  novo encontro do Papa com os jovens do mundo inteiro trará muitos frutos para a nova evangelização e a transmissão da fé cristã. Ao manifestarmos nossa adesão e fidelidade ao Magistério do Sucessor de Pedro, invocamos para nós, para nossos fiéis e todo o povo brasileiro sua paterna Bênção Apostólica”, finaliza a carta.
Fonte: CNBB

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Retiro de Cura e Libertação: Em Cristo Somos + que Vencedores


Convidamos você para participar de 04 a 06 de maio, na Vila do Divino Oleiro deste retiro de Cura e Libertação com o tema       " Em Cristo Somos + que Vencedores"!

Pregadora: Regina Masalu – CDO – Tanzânia
Valor: R$100,00
Levar Roupa de cama, objetos de uso pessoal. Bíblia.
Retiro Fechado.

Inscrições pelo fone: (48) 3296-1511 / 8803-3190

Fonte: Assessoria de Comunicação

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Começa encontro jubilar dos bispos

logo_cnbb50anosUltimados os preparativos, tem início, nesta quarta, 18 de abril, a 50ª Assembleia Geral dos Bispos da CNBB, em Aparecida (SP). O tema central da reunião será "A Palavra de Deus na vida e missão da Igreja".  Quase 350 bispos estão presentes no encontro que se realiza nas dependências do Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida.
A Assembleia terá dois momentos de solenidade. O primeiro, na quinta-feira, na sessão das 18 horas, será feita uma homenagem ao jubileu de 50 assembleias gerais realizadas pelo episcopado brasileiro. Um marco que realça a importância que cada um desses encontros teve para fortalecimento da colegialidade episcopal e da animação da ação evangelizadora da Igreja no Brasil. O segundo será realizado na última sessão da próxima segunda-feira, 23 de abril, também é às 18 horas, e será dedicada ao jubileu de 50 anos do início dos trabalhos do Concílio Vaticano II.
Além do tema central, os bispos vão trabalhar sobre uma extensa pauta de outros assuntos. Entre eles, terá destaque a exposição das Comissões para a Amazônia e da Ação Missionária. Serão apresentados relatórios internos e haverá um trabalho dos bispos nos grupos dos Regionais da CNBB. A preparação para 5ª Semana Social Brasileira também está na pauta das discussões.


Outros assuntos também presentes: Fundo da Solidariedade, eleições para delegados do Sínodo dos Bispos, 20 anos do Catecismo da Igreja Católica.
No penúltimo dia, os bispos serão informados sobre um evento que mobiliza o Brasil e o contará com a presença do papa Bento XVI: a Jornada Mundial da Juventude que será realizada no final de julho de 2013. Uma comissão especialmente convocada pela Conferência e a arquidiocese do Rio de Janeiro onde será realizada a JMJ farão um relatório do caminho percorrido na preparação.
assembleia50cnbb

Dados do episcopado


No Brasil hoje há 458 bispos, sendo que 298 deles são bispos na ativa, 160 eméritos. Temos ainda 10 cardeais (8 eméritos); 75 arcebispos (31 eméritos) e 373 bispos (121 eméritos).
Presentes nesta 50ª Assembleia Geral estão 335 bispos sendo 29 deles eméritos.
Fonte: CNBB

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Algumas fotos da Festa da Misericórdia






A Festa da Misericórdia foi um grande presente de Deus para as pessoas que lá estiveram. Momentos fortes de oração, pregação da Palavra, música e confraternização.

Jesus disse a Irmã Faustina: "Pela recitação desse Terço agrada-me dar tudo que Me pedem. Quando o recitarem os pecadores empedernidos, encherei suas almas de paz, e a hora da morte deles será feliz. Escreve isto para as almas atribuladas: Quando a alma vê e reconhece a gravidade dos seus pecados, quando se desvenda diante dos seus olhos todo o abismo da miséria em que mergulhou, que não desespere, mas se lance com confiança nos braços da minha Misericórdia, como uma criança nos braços da mãe querida. Estas almas têm sobre meu Coração misericordioso um direito de precedência. Dize que nenhuma alma que tenha recorrido a minha Misericórdia se decepcionou nem experimentou vexame..."

No coração dos participantes a alegria e a certeza: Jesus, confio em vós.


Clique aqui e veja outras fotos do Dia de Misericórdia.

Fonte: Assessoria de Comunicação



sexta-feira, 13 de abril de 2012

"Legalizar o aborto de fetos com anencefalia, erroneamente diagnosticados como mortos cerebrais, é descartar um ser humano frágil e indefeso", afirma Nota da CNBB

A Conferência Nacional dos bispos do Brasil, logo após a conclusão do julgamento do Supremo Tribunal Federal sobre a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 54, emitiu nota oficial  lamentando a decisão. No texto, os bispos afirmam que "Legalizar o aborto de fetos com anencefalia, erroneamente diagnosticados como mortos cerebrais, é descartar um ser humano frágil e indefeso".

Leia a integra da Nota:

Nota da CNBB sobre o aborto de Feto “Anencefálico”

Referente ao julgamento do Supremo Tribunal Federal sobre a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 54

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB lamenta profundamente a decisão do Supremo Tribunal Federal que descriminalizou o aborto de feto com anencefalia ao julgar favorável a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental n. 54. Com esta decisão, a Suprema Corte parece não ter levado em conta a prerrogativa do Congresso Nacional cuja responsabilidade última é legislar.

Os princípios da “inviolabilidade do direito à vida”, da “dignidade da pessoa humana” e da promoção do bem de todos, sem qualquer forma de discriminação (cf. art. 5°, caput; 1°, III e 3°, IV, Constituição Federal), referem-se tanto à mulher quanto aos fetos anencefálicos. Quando a vida não é respeitada, todos os outros direitos são menosprezados, e rompem-se as relações mais profundas.

Legalizar o aborto de fetos com anencefalia, erroneamente diagnosticados como mortos cerebrais, é descartar um ser humano frágil e indefeso. A ética que proíbe a eliminação de um ser humano inocente, não aceita exceções. Os fetos anencefálicos, como todos os seres inocentes e frágeis, não podem ser descartados e nem ter seus direitos fundamentais vilipendiados!

A gestação de uma criança com anencefalia é um drama para a família, especialmente para a mãe. Considerar que o aborto é a melhor opção para a mulher, além de negar o direito inviolável do nascituro, ignora as consequências psicológicas negativas para a mãe.   Estado e a sociedade devem oferecer à gestante amparo e proteção

Ao defender o direito à vida dos anencefálicos, a Igreja se fundamenta numa visão antropológica do ser humano, baseando-se em argumentos teológicos éticos, científicos e jurídicos. Exclui-se, portanto, qualquer argumentação que afirme tratar-se de ingerência da religião no Estado laico. A participação efetiva na defesa e na promoção da dignidade e liberdade humanas deve ser legitimamente assegurada também à Igreja.

A Páscoa de Jesus que comemora a vitória da vida sobre a morte, nos inspira a reafirmar com convicção que a vida humana é sagrada e sua dignidade inviolável.

Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, nos ajude em nossa missão de fazer ecoar a Palavra de Deus: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19).

 Cardeal Raymundo Damasceno Assis -  Arcebispo de Aparecida - Presidente da CNBB

 Leonardo Ulrich Steiner - Bispo Auxiliar de Brasília - Secretário Geral da CNBB

Fonte: CNBB

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Páscoa: Um tempo se inicia

Imagem de Destaque
Ela renova todas as coisas
Com a Páscoa o mundo se renova e começa uma nova perspectiva de história, porque o Cristo Ressuscitado convoca os cristãos para construir uma humanidade diferente, convencida de que uma vida saudável é possível. Ela tem que ser construídtendo como base a fé e a visão otimista de futuro. Os critérios devem aqueles fundados no testemunho autêntico de vida.
No caminho da Páscoa é importante o desapego de ideias antigas, de antigos costumes e normas. É hora de pensar mais alto e olhar para frente com liberdade, com fermento novo e firmar os pés naquilo que é capaz de dar rumo certo aos nossos ideais. Isso é muito difícil quando nos abandonamos no próprio subjetivismo.
No âmbito da fé, sabemos que Deus dá novo sentido para os acontecimentos. Ele é o guia da história, que tira do fracasso um resultado de vitória para a vida. Não é fácil entender os mistérios de Deus Pai, mas eles estão a serviço do bem da criação, especialmente das pessoas, criadas à imagem e semelhança d'Ele e chamadas para construir o mundo.
Fonte: Felipe Aquino.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

CNBB convoca para Vigília de Oração pela Vida



ATENÇÃO: DIA 10 de Abril - Vígila de Oração pela vida em todas as paróquias da Arquidiocese.

Na próxima quarta-feira, dia 11/04, o Supremo Tribunal Federal (STF) realiza o julgamento sobre a descriminalização do aborto de anencéfalos – casos em que o feto tem má formação no cérebro. A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou nesta Sexta-feira Santa, 06/04, uma carta a todos os bispos do país, convocando para uma Vigília de Oração pela Vida às vésperas do julgamento.
Em agosto de 2008, por ocasião do primeiro julgamento do caso, a CNBB publicou uma nota que explicita a sua posição. “A vida deve ser acolhida como dom e compromisso, mesmo que seu percurso natural seja, presumivelmente, breve. (...)Todos têm direito à vida. Nenhuma legislação jamais poderá tornar lícito um ato que é intrinsecamente ilícito. Portanto, diante da ética que proíbe a eliminação de um ser humano inocente, não se pode aceitar exceções. Os fetos anencefálicos não são descartáveis. O aborto de feto com anencefalia é uma pena de morte decretada contra um ser humano frágil e indefeso. A Igreja, seguindo a lei natural e fiel aos ensinamentos de Jesus Cristo, que veio “para que todos tenham vida e vida em abundância” (Jo 10,10), insistentemente, pede, que a vida seja respeitada e que se promovam políticas públicas voltadas para a eficaz prevenção dos males relativos à anencefalia e se dê o devido apoio às famílias que convivem com esta realidade”.
A seguir, a íntegra da carta da presidência da CNBB, bem como o texto completo da nota sobre o assunto.
Brasília, 06 de abril de 2012
P - Nº 0328/12
Exmos. e Revmos. Srs.
Cardeais, Arcebispos e Bispos
Em própria sede
ASSUNTO: Vigília de Oração pela Vida, às vésperas do dia 11/04/12, quarta feira.
DGAE/2011-2015: Igreja a serviço da vida plena para todos (nn. 65-72)
“Para que TODOS tenham vida” (Jo 10,10).
CF 2008: “Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19).
CF 2012: “Que a saúde se difunda sobre a terra” (Eclo 38,8).
Irmãos no Episcopado,
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil jamais deixou de se manifestar como voz autorizada do episcopado brasileiro sobre temas em discussão na sociedade, especialmente para iluminá-la com a luz da fé em Jesus Cristo Ressuscitado, “Caminho, Verdade e Vida”.
Reafirmando a NOTA DA CNBB (P – 0706/08, de 21 de agosto de 2008) SOBRE ABORTO DE FETO “ANENCEFÁLICO” REFERENTE À ARGUIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL Nº 54 DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, a presidência solicita aos irmãos no episcopado:
  • Promoverem, em suas arqui/dioceses, uma VIGÍLIA DE ORAÇÃO PELA VIDA, às vésperas do julgamento pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a possibilidade legal do “aborto de fetos com meroanencefalia (meros = parte), comumente denominadosanencefálicos” (CNBB, nota P-0706/08).
Informa-se que a data do julgamento da ADPF Nº 54/2004 será DIA 11 DE ABRIL DE 2012, quarta feira da 1ª Semana da Páscoa, em sessão extraordinária, a partir das 09 horas.
Com renovada estima em Jesus Cristo, nosso Mestre Vencedor da morte, agradecemos aos irmãos de ministério em favor dos mais frágeis e indefesos,
Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB
Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luiz
Vice Presidente da CNBB
Dom Leonardo Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB